como-se-comportar-em-velorios-e-funerais

Como se comportar em velórios e funerais?

Dificilmente paramos para pensar sobre como devemos nos comportar em velórios e funerais. Eles não são eventos frequentes em nossas vidas e, para alguns, manter uma etiqueta parece até algo desnecessário.

No entanto, todos vão se deparar com a situação eventualmente e, quando ela acontecer, é adequado estar preparado(a) para evitar constrangimentos. Que roupa devo usar? O que devo dizer? Posso me ausentar?

Para sanar essas dúvidas, separamos dicas práticas e simples para confortar a família enlutada e evitar gafes nessas ocasiões.

Observe as diferenças culturais e religiosas

Nacionalidades e religiões possuem rituais e solenidades fúnebres diferentes. Por isso, é válido descobrir com antecedência como se portar em cada ocasião. Vale reforçar que você não é obrigado a fazer algo que vá contra seus valores, mas o simples gesto de baixar a cabeça já é um sinal de respeito à família do falecido.

Confira as principais diferenças entre algumas delas:

Católicos 
É comum receber flores e a cerimônia, normalmente, tem vários ornamentos. A urna fica aberta para que familiares e amigos possam se despedir do ente querido – exceto no período de pandemia.

Evangélicos
Dão atenção à família enlutada e não costumam usar símbolos. Para eles, a saudade vai existir, mas o espaço vazio dá lugar à Cristo.

Judeus
A cerimônia costuma ser curta e enaltece as qualidades do falecido. Mulheres devem cobrir a cabeça com lenço e homens vestem o quipá (peça do vestuário judeu).

Muçulmanos
Não há velório. O corpo é exibido publicamente apenas para cumprir com burocracias antes do funeral. Vestir preto não é obrigatório, mas mulheres devem manter a cabeça coberta.

Budismo japonês

Na cultura budista, as despedidas são sinônimo de festa, com direito à música, fotografias e ornamentação. Os convidados se vestem com as melhores roupas e um grande banquete é servido aos presentes.

Saiba também: qual é a importância das cerimônias de despedida para a elaboração do luto.

Escolha roupas e cores discretas

Velórios e funerais são ocasiões solenes e, portanto, pedem roupas mais formais. Isso quer dizer que roupas justas, brilho, estampas chamativas, maquiagem excessiva, camisetas, bermudas e bonés devem ser evitados. O preto não é regra, mas cores discretas em tons escuros como azul, marrom, verde e cinza são as mais indicadas.

Tenha cuidado com as coisas que vai dizer

Às vezes, na tentativa de confortar a família, você pode fazer comentários inapropriados. Frases como: “pelo menos não sofreu” ou “foi a vontade de Deus”, são comuns, mas podem ser extremamente ofensivas. Entenda que não existem palavras que expressem a dor da perda, apenas que ressaltem seu respeito aos familiares. “Lamento sua perda” ou “sinto muito” são suficientes.

Confira o ebook viver o luto para superar a dor

Boas maneiras durante os rituais de despedida

Velórios e funerais também são considerados espaços sociais, em que amigos e familiares se reúnem para dar o último adeus. Não é errado ou proibido conversar sobre outros assuntos durante a cerimônia, mas é importante seguir algumas regras de etiqueta nessas ocasiões:

1. Quando chegar ao local, desligue o celular ou coloque-o em modo silencioso

2. Assine o livro de presença

3. Em sinal de respeito ao falecido, fique em silencio por um minuto em frente ao caixão

4. Fale baixo, evite conversas paralelas e risadas

5. Jamais tire fotos durante o velório

6. Não faça piadas ou comentários inadequados para o momento

7. Caso não encontre as palavras certas para consolar o enlutado, prefira ficar em silêncio para não ser inconveniente

8. Coloque-se no lugar da família e mantenha o respeito diante da situação.

Leia mais: quais são os 9 tipos de luto.

Compareça, se você foi comunicado

Ainda que sejam eventos delicados e nem todas as pessoas se sintam confortáveis em participar destas solenidades, caso a família do falecido tenha ligado para dar a notícia, o mais educado é comparecer ao velório. Não há necessidade de permanecer até o fim da cerimônia, mas estar presente nesse momento é fundamental para transmitir carinho, conforto e segurança aos mais próximos.

Os rituais de despedida são importantes para a elaboração do luto saudável e materialização da perda, sendo a última oportunidade que familiares e amigos têm para demonstrar apreço e respeito pelo ente que se foi.

Descubra como auxiliar um colaborar enlutado.

Atenção aos detalhes!

Caso note alguém com comportamento exagerado ou inadequado, aproxime-se discretamente e peça para ela se retirar. O momento já é extremamente delicado e qualquer distração pode aumentar a sensação de estresse que familiares e amigos experienciam.

Quando existir uma relação profissional com o falecido é extremamente elegante o envio de uma coroa de flores ou uma mensagem formal em nome da empresa. Caso seja o chefe, sua presença significa cordialidade e presteza à família. Se não puder comparecer, envie uma mensagem justificando sua ausência. É importante e demonstra respeito.

Além disso, é importante respeitar o tempo de cada um e entender que as pessoas expressam a dor da perda de formas diferentes. Alguns podem chorar, enquanto outros não demonstram nenhuma emoção diante da situação. Independente da reação, não cabe a ninguém julgar o modo como o outro sente a dor da partida.

Portanto, esteja sempre disponível para oferecer apoio emocional nesse momento de extrema vulnerabilidade. Coloque-se à disposição da família, ofereça ajuda e, caso tenha intimidade suficiente, cuide das pessoas que estão passando pelo processo de luto.

Por fim, entenda que prestar suas homenagens e comparecer a um velório também fazem parte do processo de luto. É a partir desse momento que os familiares começam, de fato, a aceitar a nova realidade que lhe foi imposta e a aprender a viver com a ausência do ente que se foi.

Veja também: por que a morte é tratada como tabu?

Novas regras para funeral em tempo de pandemia

Devido às medidas restritivas impostas pelos órgãos de saúde para tentar conter a disseminação da Covid-19 no país, velórios e funerais também tiveram que ser adaptados à nova realidade. Segundo recomendações do Ministério da Saúde, não é aconselhável a realização de cerimônias de despedida quando uma pessoa falece com suspeita ou confirmação do coronavirus. Esse protocolo tem sido tomado a fim de preservar a saúde dos amigos e familiares do falecido.

Caso a família decida realizar a despedida, algumas recomendações devem ser rigorosamente seguidas:

  • A urna funerária (caixão) deve ser mantida fechada durante todo o velório e sepultamento
  • O número de presentes no velório não deve ultrapassar dez pessoas ao mesmo tempo
  • Deve haver um distanciamento de no mínimo 2 metros entre cada convidado
  • As janelas e portas devem permanecer abertas durante toda a cerimônia
  • Pessoas com doenças crônicas, maiores de 60 anos, gestantes, lactantes, crianças de até 12 anos e indivíduos com problemas respiratórios ou sintomas gripais devem manter o isolamento social
  • Álcool em gel 70% deve ser disponibilizado logo na entrada e aplicado nas mãos ao entrar e sair do local de velório
  • A remoção do corpo deve ser realizada por profissionais especializados, que devem estar devidamente munidos de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), luvas e máscaras.

Velório online

Em razão da pandemia, milhares de famílias ficaram impossibilitadas de dar o último adeus ao ente querido e tiveram que se adaptar à nova realidade com o auxílio da tecnologia. Agora, as tradicionais homenagens póstumas foram substituídas por velórios virtuais, com o objetivo de prestar condolências aos familiares (à distância) e relembrar a memória de quem se foi. A cerimônia de cinzas, realizada quando optam pelo processo de cremação, também tiveram que se adequar ao formato remoto.

No formato online, os participantes devem ter ainda mais cuidado para não cometer deslizes ao longo da transmissão. Por isso, certifique-se que o microfone esteja desligado quando não for o momento adequado, procure olhar para a câmera, evite se alimentar durante a cerimônia e tome cuidado com a imagem de fundo. Além desses pontos, também é fundamental manter a compostura – não usar pijamas, ficar ao lado de crianças ou brincando com animais de estimação.

Conte com um plano de assistência funeral

Nunca estaremos preparados para a perda de uma pessoa especial, mas temos a certeza que a morte faz parte do ciclo da vida e deve ser vista como um processo natural. Sabendo disso, a Luto Curitiba oferece planos completos para proteger sua família na hora da necessidade. Entre em contato com a nossa equipe pelo 0800 041 2021 ou WhatsApp (41) 3514-3515.

Não perca nossos conteúdos!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email