beneficios-corporativos-luto-curitiba

Qual é a importância dos benefícios corporativos para a sua empresa?

Dados da pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que mais de 700 mil organizações fecharam as portas em 2020 e as 2,7 milhões que permaneceram abertas ainda sofrem com os impactos causados pela pandemia.

Essa dificuldade para se estabelecer nesse novo cenário econômico não tem sido uma tarefa fácil, e uma das alternativas encontradas por algumas empresas para continuar em crescimento é demonstrar preocupação com a qualidade de vida e o bem-estar dos colaboradores, como uma forma de mantê-los sempre motivados.

Sabendo dessa importância, diversas organizações têm investido em pacotes de vantagens para sua equipe. Essa iniciativa contribui para um ambiente de trabalho mais saudável, estimula o desenvolvimento profissional e traz resultados positivos para a instituição, pois o salário já não é mais a única razão para que um profissional continue trabalhando no mesmo local.

Nesse artigo, você vai entender a importância dos benefícios corporativos para os funcionários e como essa estratégia pode contribuir com os resultados do seu negócio. Boa leitura!

Entenda o perfil da sua equipe

Antes de sair contratando um pacote de benefícios com base no que a organização considera adequada, é fundamental estudar o perfil dos colaboradores e entender se esses serviços também fazem sentido para eles. Por exemplo: de nada adianta oferecer auxílio-creche se na sua organização não há ninguém com filhos pequenos. Por outro lado, uma bolsa de estudos ou uma ajuda de custo para capacitação profissional podem ser escolhas bem vantajosas nesse caso.

Por isso, entender a cultura organizacional e conhecer as necessidades da sua equipe pode ser a chave para não sofrer prejuízos.  O primeiro passo é realizar uma pesquisa de opinião com todos os funcionários, com o objetivo de conhecê-los melhor e descobrir quais são os benefícios mais relevantes. Veja abaixo alguns exemplos de formulários online e com versões gratuitas para consultas ao público:

Atenção: dificilmente será possível agradar a todos e a opinião da maioria dos colaboradores deve ser levada em consideração.

Reflita sobre a saúde financeira da sua empresa

O segundo passo é analisar o orçamento e identificar a sua viabilidade antes da contratação dos benefícios corporativos. Mais do que o valor em si, essas vantagens têm a principal finalidade de reconhecer o trabalho dos funcionários e não devem ser ofertadas em detrimento da saúde financeira da organização.

Portanto, o departamento de Recursos Humanos (RH) deve aliar as necessidades do time com os da empresa, com o objetivo de encontrar o melhor custo-benefício para ambas as partes.

Analise os benefícios oferecidos pelo mercado

Estudar o segmento e conhecer quais são os benefícios mais oferecidos pela concorrência podem ser cruciais na retenção de talentos e diminuição do turnover (rotatividade de pessoal). De acordo com a consultoria global Great Place to Work (GPTW), uma das principais causas de desligamento é a falta de propostas de valor mais competitivas. Ou seja, quando os salários, benefícios e experiências não são atrativos, os profissionais optam por trocar de instituição.

Portanto, sua organização deve estar sempre em busca de informação para conhecer os pacotes de incentivos corporativos mais oferecidos pelo setor e, dessa forma, aprimorá-los para obter destaque no mercado de atuação.

Os benefícios corporativos também são uma estratégia que contribui significativamente para a imagem empresarial. Quando o colaborar sente-se bem e valorizado em seu ambiente de trabalho, a tendência é que ele faça “propaganda gratuita” e colabore com o desenvolvimento da corporação.

Benefícios obrigatórios

Os benefícios obrigatórios – também conhecidos como encargos trabalhistas – são aqueles exigidos por lei e estabelecidos pela Consolidação das Leis do Trabalho. Todos eles devem ser detalhados no demonstrativo de pagamento e, caso não sejam concedidos ao empregado, a organização fica passível de multas e condenações.

Confira quais são e suas principais normas:

  • Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) – corresponde a 8% da remuneração e é depositado em uma conta bancária em que o trabalhador não tem acesso. O valor só pode ser sacado em caso de demissão sem justa causa e em outras situações previstas em lei.
  • Vale transporte – qualquer profissional pode ter até 6% do seu salário descontado com despesas referentes ao transporte de casa ao trabalho. No entanto, caso o valor exceda os 6% é a empresa que deve arcar com os custos extras.
  • Férias remuneradas – a cada 12 meses trabalhados o empregado tem direito a 30 dias de descanso. Neste período, o empregado ainda recebe o chamado terço constitucional, que representa 1/3 a mais do valor bruto de sua remuneração.
  • Décimo 13º salário – também denominado como gratificação natalina, o 13º é um salário adicional recebido anualmente por todo colaborador.
  • Licenças previstas na CLT – Licença óbito, casamento, maternidade, médica, dentre outras.
  • Previdência Social (INSS) – a contribuição ao INSS é realizada mensalmente e possui porcentagens diferentes de acordo com a faixa salarial. Esse benefício proporciona aos assegurados a aposentadoria e outros direitos como o auxílio-doença.

A folha de pagamento é uma excelente aliada para a quitação das verbas trabalhistas, sendo benéfica tanto para o empregador – que evita pendências com a justiça pelo não pagamento de benefícios – e para o trabalhador que consegue visualizar se a companhia está cumprindo com todos os deveres previstos na legislação.

Benefícios não obrigatórios

Muitas empresas reconhecem a importância de incentivos que vão além daqueles pré-estabelecidos pela CLT. Essa conduta demonstra uma cultura organizacional de apoio e valorização ao trabalhador, incentivando seu desenvolvimento profissional e fortalecendo a busca por resultados positivos para o negócio.

Conheça os 5 benefícios opcionais mais frequentes:

  1. Vale alimentação e/ou refeição – valor fornecido por meio de cartão para os custos relacionados a alimentação.
  2. Assistência médica – cobertura médica e hospitalar (com ou sem coparticipação).
  3. Plano Odontológico – cobertura odontológica (com ou sem coparticipação).
  4. Bolsas de estudo – valor concedido para a realização de cursos profissionalizantes, graduação ou pós-graduação.
  5. Cesta básica – conjunto de produtos alimentícios ofertados aos funcionários.

Importante salientar que algumas vantagens podem se tornar obrigatórias quando acordadas em contratos de trabalho ou acordos coletivos feitos com os sindicatos. Nesses casos, as organizações têm o dever de pagar pelo benefício em questão – como cesta básica e vale alimentação.

Outros incentivos comumente ofertados também são: auxílio-creche, vale-cultura, convênio farmácia, gympass (descontos em academias), day off (dia livre), trabalho flexível, treinamentos, mentorias, dentre outros.

Vantagens de um pacote de benefícios para as empresas

Como já foi possível observar ao longo desse artigo, um profissional satisfeito com a organização e com os incentivos proporcionados por ela sempre terá um estímulo a mais para entregar os resultados dentro do prazo e agregar valor à empresa. Sabendo disso, confira abaixo como a oferta de um pacote de benefícios pode favorecer a sua companhia:

  • Maior retenção de talentos
  • Redução do absteísmo (faltas e atrasos)
  • Aumento da produtividade
  • Crescimento do lucro
  • Melhora do clima organizacional
  • Funcionários mais comprometidos e fiéis
  • Impacto positivo na satisfação do cliente
  • Melhora na imagem frente ao mercado de atuação

Saiba também como auxiliar um colaborador enlutado

Um benefício essencial para o seu negócio

Diversas organizações têm optado por um benefício que visa demonstrar a preocupação por seus colaboradores: o plano de assistência funeral empresarial. Esse serviço garante assessoria ao empregado – e seus familiares – para que ele se preocupe apenas com a despedida. Assim, sua empresa presta o apoio necessário nesse momento e dispensa movimentações de caixa não previstas, como o adiantamento de salário.

Luto Curitiba possui o Plano Funeral Empresarial a partir de R$ 4,50 por vida inclusa. Esse benefício pode ser contratado por sua organização e não conta com carência ou limite de idade. Seu funcionário também pode indicar cônjuges, filhos, pais ou sogros, assegurando a proteção emocional e financeira em um momento de vulnerabilidade. Clique aqui e conheça a proposta.

Descubra quais são os 7 mitos que sempre te contaram sobre os planos funerais

Não perca nossos conteúdos!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email