como-ajudar-um-colaborador-enlutado

Como auxiliar um colaborador enlutado?

Atualizado em 09 de setembro de 2021.

Muita gente não sabe o que dizer ou como se comportar quando ocorre o falecimento de alguém próximo. Algumas pessoas prestam condolências, vão ao velório e ao enterro, ajudam no processo burocrático e fazem de tudo para colaborar. Mas há também quem não saiba como demonstrar apoio e evite tocar no assunto.

No ambiente corporativo esses comportamentos se repetem: alguns colegas se demonstram solícitos e empáticos, enquanto outros ficam tensos e sem saber como reagir. Para o RH, saber lidar com essas situações é muito importante não só para a manutenção do clima organizacional, mas também para o bom funcionamento de toda a empresa.

Por essa razão, a Luto Curitiba separou boas práticas para auxiliar o profissional de recursos humanos a amparar o colaborador enlutado e evitar que a sensação de incômodo acabe repercutindo por toda a equipe.

Antecipação de Férias

O luto é um processo único e muito íntimo. Logo, cada pessoa reage de uma forma. Alguns profissionais retornam rapidamente à antiga rotina, focando nas atividades em busca de amenizar a dor da perda. Outros podem se sentir desanimados ou sem foco para retornar ao trabalho.

Nesse momento, cabe ao RH e à liderança analisar qual é a melhor decisão a ser tomada, tendo em vista a corporação e a saúde do colaborador.

Uma saída para aquele funcionário que se encontra intensamente abalado com a morte de um ente querido é antecipar as férias dele. Dessa forma, ele consegue ficar mais algumas semanas em recuperação.

Disponibilidade de trabalho em home office

Outra prática amigável é disponibilizar ao funcionário enlutado a possibilidade de realizar seu trabalho em home office. Essa opção permite que a pessoa se adapte à nova rotina com calma e tenha mais liberdade para processar a perda, sem se desligar totalmente do seu cotidiano.

Mudança de departamento

Nos primeiros dias após a perda do ente querido, o colaborador pode apresentar sinais de apatia, desânimo, tristeza e insônia, o que pode afetar diretamente na queda de produtividade. Por isso, é interessante que a empresa preste todo o seu apoio nesse momento tão delicado, redistribuindo as tarefas com o restante da equipe e demonstrando solidariedade.

Se as atividades do colaborador enlutado estiverem diretamente ligadas ao RH ou atendimento ao público, a companhia pode optar por mudá-lo temporariamente de setor (caso ele sinta necessidade). Nos casos em que o trabalho do funcionário exija viagens ou reuniões importantes fora da cidade, é fundamental avaliar se o profissional possui condições físicas e/ou psicológicas de retornar às tarefas normalmente.

Flexibilidade de horário

Existem alguns benefícios previstos na CLT e em Convenções Coletivas, como a licença nojo. Também conhecida como licença luto ou licença óbito, essa lei está prevista no item item I do artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), na qual determina que os colaboradores possam deixar de comparecer ao serviço em caso de falecimento de familiares próximos.

Dessa forma, são concedidos até 02 (dois) dias consecutivos de faltas justificadas – não se trata apenas de dias úteis – para que o empregado possa resolver questões burocráticas envolvendo o funeral. No entanto, a empresa não deve se ater apenas ao prazo ou aos tipos de perdas previstas em lei, podendo disponibilizar outras práticas ao colaborador enlutado, como a flexibilidade no horário do trabalho nos dias posteriores ao falecimento de um familiar.

Quando um óbito ocorre, diversas providências a serem tomadas, como o levantamento de documentação póstuma e compromissos bancários. Geralmente, essas questões precisam ser solucionadas em horário comercial, impossibilitando o comparecimento aos locais necessários e a resolução de toda a burocracia.  Esse cuidado com o funcionário vai fazer a diferença.

Leia mais: qual é a importância dos benefícios corporativos para a sua empresa?

Assistência psicológica

A perda de alguém é capaz de desorganizar todas as emoções de uma pessoa. Mesmo que ela conte com uma sólida rede de apoio – com familiares, amigos e um bom empregador –, há situações em que o melhor é contar com ajuda especializada de um terapeuta ou psicólogo. Esse formato de benefício, inclusive, torna o processo de luto muito mais saudável, permitindo que a pessoa consiga se recuperar de forma mais rápida.

A assistência psicológica também é uma ferramenta muito útil em casos de falecimentos de funcionários. Afinal, nem sempre é fácil para os outros membros da equipe superarem a falta repentina de um colega.

Associados Luto Curitiba contam com descontos em serviços de apoio psicológico: saiba mais.

Homenagens

Essa é uma ação pouco realizada pelas empresas, mas que possui um alto impacto para quem recebe essa demonstração de cuidado. Uma forma bastante simples de prestar homenagem é por meio do envio de uma carta endereçada ao colaborador enlutado ou à família, constando as assinaturas da diretoria da empresa, área de RH ou Assistência Social.

A organização também pode se fazer presente no velório ou no sepultamento através do envio de uma coroa de flores. Pode ter certeza que o seu funcionário vai gostar de receber essa demonstração de apoio.

Como se comportar em velórios e funerais.

Libere alguns funcionários mais próximos para irem ao velório

Sabemos que tempo é dinheiro e que a sua empresa não pode fechar quando ocorre o falecimento do familiar de um colaborador. Mas é uma boa prática você liberar alguns funcionários mais próximos para que eles possam ir ao velório prestar homenagens e dar força ao colega.

Comunicação interna

A empresa pode enviar um comunicado à equipe com informações referentes à ocorrência, por meio da intranet, e-mail ou outro meio de divulgação adotado. Esta é uma forma de tornar a informação geral com toda a equipe, mas deve-se consultar antes o colaborador enlutado para que ele não se sinta exposto.

Outro cuidado a se tomar na comunicação com os funcionários é o tom da mensagem: ela não pode ser totalmente impessoal, mas também não pode ser muito triste ou pessimista.

Plano de Assistência Funeral

Você sabia que após a morte de um ente querido é necessário tomar cerca de 90 decisões em um curto período? Escolhas entre sepultamento ou cremação, definições relacionadas ao velório, documentações e liberação de procedimentos são apenas alguns exemplos daquilo que se deve solucionado em um período de 24h.

A contratação de um plano de assistência funeral empresarial pode ser um grande aliado da sua equipe. Esse serviço garante assessoria ao colaborador – e seus familiares – para que ele se preocupe apenas com a despedida.

Assim, sua empresa presta o apoio necessário nesse momento e dispensa movimentações de caixa não previstas, como o adiantamento de salário. Conheça as solução de prevenção funeral da Luto Curitiba: planos a partir de R$ 4,50, sem taxa de adesão, sem carência e pagamento com desconto em folha. Para saber mais, clique aqui ou fale conosco pelo WhatsApp (41) 3514-3514.

Confira também: Assistência funeral e funerária não são a mesma coisa.

Não perca nossos conteúdos!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email