O processo pode ser até 75% mais barato que a aquisição de um jazigo

Cremação: entenda como funciona o processo e conheça as principais vantagens

A procura pela cremação tem aumentado nos últimos anos. O processo é uma alternativa que apresenta menor risco ambiental quando comparado ao sepultamento e que assegura economia à longo prazo. Nesse artigo, separamos as principais dúvidas sobre o método e listamos as vantagens de investir em um plano que contemple esse serviço. Continue lendo para saber mais!

Como funciona o processo de cremação?

A cremação é um procedimento funerário que visa a redução de um corpo a cinzas. Para isso, o cadáver é submetido à 1000 °C em um forno especial, voltado unicamente a essa função. No Brasil, é regido pela Lei Federal nº 6.015, de 31 de dezembro de 1973. Para que ocorra, é necessário que o corpo permaneça ao menos 24 horas em uma câmara fria após obter a liberação – por parte do hospital ou IML. Esse período é exigido para que familiares ou autoridades tenham a chance de reclamar o corpo, em caso de necessidade. Após esse intervalo, o cadáver é transferido para a câmara crematória. Nessa etapa, são retirados todos os metais que podem estar no corpo, como joias, marcapassos e relógios, bem como as alças da urna, a fim de garantir a segurança do processo. A combustão dura de 2 a 3 horas, até que a urna e a matéria orgânica se desfaçam. A família não pode acompanhar nenhuma dessas etapas e só receberá a urna com as cinzas ao final da cremação. Você sabia: mesmo que a cremação aparente ser um ritual moderno e tecnológico, sua prática remete à tradições de povos milenares. Estima-se que os gregos, por volta de 1000 a.C, já adotassem o método em suas celebrações fúnebres por sua capacidade higiênica.

Vantagens da cremação

Menos danosa ao meio ambiente

O benefício mais conhecido da cremação é, sem dúvidas, a sua capacidade de gerar menos danos à natureza. O processo envolve a emissão de água e gás carbônico. Quando realizado em local seguro e com infraestrutura adequada, o potencial poluente dessa última substância é reduzido, pois passa por filtros que diminuem a carga de dióxido de carbono liberada ao ambiente. Além disso, a cremação evita a decomposição do corpo. A deterioração libera gases tóxicos e o chamado necrochorume, líquido proveniente do apodrecimento dos tecidos e dos químicos utilizados na conservação do cadáver, que pode penetrar a terra e poluir lençóis aquíferos.

Garante economia à longo prazo

A cremação é um processo único. Isso quer dizer que não exige gastos adicionais, como taxas de abertura, lápides ou manutenções anuais. No caso do plano individual de cremação, basta quitar um percentual do serviço para poder acioná-lo. Quando comparada à aquisição de um jazigo, essa escolha também sai à frente: chega a ser até 75% mais barata.

Diferentes formas de homenagear o ente querido

Contrariando o que muitos podem pensar, a cremação não dispensa a realização do funeral. Se for o desejo da família, é possível realizar a cerimônia antes do processo ou até mesmo organizar um memorial com a presença da urna de cinzas. Além disso, é comum que outras formas de homenagem sejam adotadas: há quem escolha espalhar as cinzas do ente querido em um local que foi importante em sua trajetória. Outras pessoas optam por criar um espaço especial, no qual se agrupam fotos e outros objetos que fazem referência à história do indivíduo. O mercado também disponibiliza urnas diferenciadas. Alguns modelos que permitem que as cinzas se transformem em insumo para a geração de uma planta; outros contam com função biodegradável e se dissolvem em contato com a água. Leia: o que é o luto e como encarar a perda de um ente querido.

Maior praticidade para a família

Para quem opta pelo sepultamento, é comum ter que lidar com exumação, ou seja, a retirada do corpo do local após um determinado período – seja por razões contratuais relacionadas ao plano funeral ou mesmo para depositar um novo cadáver no lugar. A cremação dispensa esse processo. Outra grande vantagem é que o transporte das cinzas geralmente pode ser feito pela própria família de um local a outro, dispensando a contratação de um serviço funerário exclusivo para essa função.

Há impeditivos para realizar a cremação?

Em alguns casos, a opção pela cremação pode ser mais burocrática que o sepultamento. Nas situações em que a morte decorre é resultado de causas violentas ou acidentais, é necessário que apresentar autorização judicial e Boletim de Ocorrência para que o processo seja realizado. Essa condição também se aplica aos casos em que o falecido era parte de investigação criminal ou de ação relacionada a paternidade. Também é necessário que a documentação básica esteja em dia. Documentos como RG e CPF do responsável direto, atestado de óbito e autorização do familiar também devem constar no pedido encaminhado ao crematório ou plano de assistência funeral.

Cremação pós óbito x despojos

Além da cremação comum, ocorrida após as 24 horas da morte de um indivíduo, ainda existem outras duas modalidades: a cremação de despojos e a cremação de membros. A cremação de despojos nada mais é que a cremação de resíduos, geralmente ossos, após a exumação de um corpo. Ela permite que, além de liberar o espaço para novos usos, novas homenagens sejam realizadas e que custos com manutenção sejam reduzidos. Já a cremação de membros se refere ao descarte de um membro que foi amputado. O processo pode partir do próprio hospital, que se encarrega de incinerar a parte do corpo, ou pelo paciente. Para que ocorra a liberação, é necessário que o indivíduo apresente seus documentos de identificação, autorização assinada e declaração com motivo do amputamento assinada por 2 médicos.

Como as religiões encaram a cremação?

Por mais que a cremação venha sendo adotada como um ritual fúnebre há milênios, o método ainda é motivo de tabu para os mais conservadores. Os motivos são, quase sempre, relacionados à religião. Entre alguns cristãos, há a forte crença de que o sepultamento é o fim mais adequado, afinal, de acordo com as palavras sagradas, “do pó viestes e ao pó retornarás”. Mesmo entre os católicos, cuja autoridade máxima, Papa Paulo VI, atestou em 1963 que a opção é válida, ainda há quem a rejeite. Para os judeus e islâmicos ortodoxos, a cremação não é permitida. O islamismo, inclusive, proíbe por lei que seus fiéis optem por esse fim por acreditar que é impuro e que desonra a memória daqueles que se foram. O ideal é obedecer as tradições, sepultando os corpos sem urna, diretamente na terra. Por outro lado, há doutrinas que veem a cremação de forma positiva, principalmente no Oriente. Budistas e hindus encaram esse processo como uma forma de se desapegar da vida material e partir para a próxima dimensão sem qualquer impeditivo. O espiritismo também aceita a escolha, mas pede seja realizada após um determinado período para garantir que a alma realizará sua passagem. Importante: seja qual for sua crença, a Luto Curitiba está preparada para atender. Nossa função é acolher a família e realizar a despedida respeitando quem se foi, assim como seus desejos e crenças expressos em vida. Saiba mais sobre o plano de assistência funeral personalizado.

Novos métodos de cremação

Há pouco tempo, a cremação tradicional e o sepultamento deixaram de ser as únicas escolhas para a despedida de um ente querido. O mercado funerário vêm evoluindo e já possui novos métodos para oferecer. A aquamação, cremação líquida ou bio-cremação utiliza água ao invés de fogo para a redução dos restos mortais. Nesse processo, o corpo sem vida é colocado em um recipiente de aço inoxidável que será preenchido com água corrente e uma solução alcalina. A mistura é elevada a uma alta temperatura, capaz de dissolver os tecidos até que restem apenas os ossos. Esses resíduos são cremados e entregues à família. Essa nova opção já tem sido adotada no exterior, por países como Estados Unidos e Irlanda. A inovação ainda passa por limitações relacionadas à regulação e deve chegar ao Brasil em alguns anos. Para saber mais sobre a cremação e descobrir qual é o plano mais adequado para você, clique aqui e fale com um de nossos consultores.

Não perca nossos conteúdos!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email