planejamento-luto-curitiba

Planejamento: como conquistar suas metas?

No início de cada ano, é comum traçarmos metas para conquistar ao longo dos meses. Porém, nem todo mundo adota uma forma de acompanhar os próprios objetivos e a falta de controle acaba comprometendo os resultados.

Se esse é seu caso, pode ficar tranquilo (a): com um pouco de disciplina, é possível tirar os seus planos do papel. Continue lendo esse artigo para saber como!

Primeiro passo: saiba o que você quer

O primeiro passo é relembrar o que você estipulou nos anos anteriores e ainda não cumpriu. Os objetivos continuam fazendo sentido? Surgiram novos planosÉ necessário questionar, afinal a vida está em constante mudança e trocar de ideia é natural.

Para visualizar seu atual momento e em qual ponto você pretende chegar, faça um mapa mental. Nele, sinalize suas principais necessidades e aproveite para pensar em como colocá-las em prática. Ao se familiarizar com o cenário, é possível descobrir novas maneiras de superar as adversidades.

Quando?

A rotina atribulada é uma grande inimiga da realização. Inclusive, costuma ser utilizada para justificar aquilo que ficou por cumprir. Para não ser mais uma vítima do tempo – ou da falta dele –, é essencial saber gerenciá-lo.

Metas sem prazos são apenas ideias. Por exemplo, se você tem compromisso com um projeto, mas não possui previsão de término, é provável que seja continuamente adiado já que atividades com maior urgência terão protagonismo. Então, quando listar seus objetivos, indique também qual será o período dedicado para transformá-los em realidade.

Seja realista: mesmo que você queira fazer muitas coisas, saiba que o excesso é contraproducente. Tenha em mente quais são suas prioridades, qual é sua disponibilidade e o que é possível realizar dentro desse quadro.

Ferramentas para o seu plano de ação

Para ter um plano claro e que possa ser executado, busque diferentes ferramentas. A metodologia SMART é a nossa sugestão.

A técnica é formada por cinco pontos que estruturam e esclarecem seus objetivos. Por isso, é comum a adoção por empresas, mas você também pode aplicá-la em metas profissionais e pessoais.

Ela se divide em:

  • Specific – Específico: Determine um objetivo claro e que adequado ao seu propósito.
  • Mensurable – Mensurável: Ou seja, você é capaz de medir e acompanhar o seu progresso, assim como os resultados. Por exemplo, em vez de dizer que praticará exercícios durante a semana, opte por “caminharei por 40 minutos todos os dias pela manhã”.
  • Attainable – Alcançável: Não adianta traçar planos ousados da noite para o dia esperando que eles sejam cumpridos. É preciso entender os próprios limites, considerando também variáveis como tempo e a contribuição de terceiros, se for o seu caso. Além disso, é muito mais fácil garantir que seu planejamento funcionará se você dividir em etapas e incorporá-las em sua rotina.
  • Relevant – Relevante: Seus esforços precisam ser adequados e adicionar valor à sua jornada.
  • Time-Based – Temporal: Quer dizer que todas as atividades serão realizadas dentro de um cronograma apropriado a sua disponibilidade de tempo.

Depois de definir aquilo que se pretende alcançar, desenhe sua estratégia para chegar lá. Você pode contar com aplicativos, listas e até mesmo repensar hábitos para continuar motivado e confiante. Algumas opções são o Google Keep e Goals on Track.

É clara a satisfação de conquistar algo pelo qual tanto se batalhou. Mas ter objetivos – e mantê-los – vai muito além disso. São eles que impulsionam a novas vivências e ajudam a dar propósito para a nossa vida. E, mesmo que nem todos sejam cumpridos, fornecem aprendizados para experiências futuras.

Que tal colocar essa dica em prática?

Não perca nossos conteúdos!

Prometemos não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email